Como "ajudar" o meio ambiente com medidas alternativas para o uso da (vilã) sacolinha plástica

Programa Fantástico, na rede Globo, apresentou (finalmente) uma matéria construtiva em relação ao tão badalado tema: as (vilãs) sacolinhas plástica!
 
O programa foi ao ar neste domingo, 29 de janeiro de 2012:



De forma positiva, a reportagem NÃO DETONA as sacolas plásticas, naquela ladainha braba que polui, que entope boca de lobo, que cai dentro do estômago de tartarugas em extinção...

Mesmo assim o povo ainda está divido: “Eu acho que a sacolinha deveria voltar. Ela ajuda em outras coisas também”, defende a enfermeira Vivian Rocha.

 Já outra: “Eu acho que a gente tem mesmo que preservar o meio ambiente e tentar se adaptar a novas realidades”, acredita a nutricionista Teresa Cristina.

Peraí, eu cuido do meu lixo, destino de forma correta e mesmo assim contamino o ambiente? Não tem algo errado por aí? Bom isso é papo para outro post...

Cuidados e realidades das sacolas "ecológicas"

Me surprendeu o especialista (ecológico) falar algumas verdades que o "povo" esquece, não sabe ou não quer saber:


Sacola Biodegradável

Olhao que o especialista apresenta: "...Essa é a novidade, que está chegando no mercado agora: a sacola biodegradável. Não é porque ela é biodegradável que a gente pode usar demais a torto e a direito dela. Por quê? Porque ela é degradável em condições específicas de degradação, em uma usina de compostagem. No aterro sanitário, ela não degrada”, explica o especialista.



Ahhh, pára! Sempre me disseram que era biodegradável, hiper ecológica que não tem como contaminar o ambiente. Muita gente diz isso!
Mas pergunta como é esse processo "biodegradável": "ahhhh, isso eu não sei, mas não contamina pois é feita de resíduos naturais (ouvem falar algo sobre amido de milho)..."

Do jeito que dizem por aí, é so jogar no rua, no rio ou do lado das tartarugas que elas se desmancham!

Parabéns à (vai crase?) agência de marketing...

Ecobags

Outro trecho: "...E atenção: se você já virou fã daquelas bolsas plásticas reutilizáveis, vendidas nos supermercados, o ideal é que entre uma compra e outra, elas sejam limpas com água e detergente.

“Agora, se quiser fazer perfeito, a cerejinha no bolo, é fazer ainda uma passagem com álcool gel”, recomenda o especialista..."


Umas das perguntas que gosto de fazer de surpresa: "...legal esta sacola e tal...tu lava de quanto e quanto tempo?"
R: "hã?", "(silêncio)...eu lavo com frequência...".

Quando o papo engrossa (geralmente com gente mais velha): "isso é besteira, antigamente a gente levava nisso, naquilo outro (se referenciando à sacolas de papel e de lona) e não tinha nada de mais..."

Será que a população (o povo) está preparado e disposto para encarar isso?

Uma resposta que eu ouvi hoje foi: "é uma questão de educação!" (finalmente!)



Para refletir: a (vilã) sacolinha plastica (que tem perna, asa e mãos) que é o problema ou é uma questão de educação ? (shhhh, fála baixo...).

As discussões mal começaram e muitas polêmicas ainda irão se formar sobre o assunto.

iUrbe

0 comentários:

Postar um comentário

More

Whats Hot